•    

Plano de Atendimento Singular – PAS

INTRODUÇÃO

 

O acolhimento para indivíduos com transtornos decorrentes do uso, abuso e dependência de substâncias psicoativas na COMUNIDADE TERAPÊUTICA NOVA JORNADA (CTNJ) está norteado por um Projeto Terapêutico elaborado em concordância com o instituído pelo Marco Regulatório das Comunidades Terapêuticas[1], elaborado por diversos órgãos nacionais especializados na pesquisa e tratamento da dependência do álcool e outras drogas, como a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT), Confederação Nacional de Comunidades Terapêuticas (CONFENACT), Conselho Nacional de Políticas Sobre Drogas (CONAD), Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD), Observatório Brasileiro de Informações sobre Drogas (OBID), alinhados a organismos internacionais, tais como a Federación Latinoamericana de Comunidades Terapéuticas (FLACT), World Federation of Therapeutic Communities (WFTC) e National Institute on Drug Abuse (NIDA), assim como ao exposto pelo Dr, George de Leon[2], principal pesquisador e teórico no assunto a nível internacional.

 

O PLANO DE ATENDIMENTO SINGULAR – PAS

 

Todo o Projeto Terapêutico da CTNJ se baseia no Plano de Atendimento Singular – PAS, que tem por objetivo principal a singularização do atendimento de acordo com as peculiaridades e necessidades de cada caso, considerando características singulares (fatores de risco e de proteção), tais como: histórico de vida, nível de gravidade da dependência, características da relação com o consumo de substâncias psicoativas (SPAs) (tempo de uso, principal SPA de abuso, via de consumo), presença de comorbidades, estrutura familiar de origem e de convivência, histórico laboral, nível de escolaridade, nível socioeconômico, assim como as características geopolíticas de seu município de origem, entre outros.

Outro fator importante de diferenciação na elaboração do PAS é o(a) acolhido(a) estar sendo readmitido(a) na CTNJ, principalmente se este(a) concluiu o processo no acolhimento anterior. Neste caso o(a) acolhido(a) já conhece o Projeto Terapêutico da CTNJ, e a equipe já está familiarizada com o caso, o que contribuiu para que o processo possa ser menos demorado.

Este Projeto Terapêutico visa principalmente a reinserção social do(a) acolhido(a), promovendo a todo momento o empoderamento e a autonomia do(a) mesmo(a), o que contribui com a crescente desinstitucionalização, através da progressão das seguintes Fases:

tabela-pas

Para visualizar o Projeto Terapêutico 2016 completo clique aqui!

 

[1] Resolução CONAD 01/2015.

[2] DE LEON, George. A Comunidade Terapêutica: teoria, modelo e método. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2008.

Sem comentários ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Entrevistas e Acolhimentos

Entrevistas para acolhimento

Tatiane de Cássia Garcia - Assistente Social (CRESS 45.864)

RUA DR FELIX FAGUNDES 784
BAIRRO BOM SUCESSO
CEP 18701-370
AVARÉ, SP

FONES: 14.99701.5658 - 14.3731.9272

Data e horário a combinar

Dados Cadastrais

CNPJ: 13.442.491/0001-72

Inscrição Estadual: Isento

CEBAS: Portaria 991, de 31 de maio de 2017

Utilidade Pública Municipal - Lei nº 1.539 - 07/02/2012

Inscrição Municipal - 23630

Inscrição COMAD - 0001

Filiada à FEBRACT (Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas)

Conveniada com a SENAD (Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas)

Conveniada com o PROGRAMA RECOMEÇO (Governo do Estado de São Paulo)

Inscrição CEE (Cadastro Estadual de Entidades) - 1570/2013

Inscrita no SICAF (Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores da União)

Acesso ao E-mail (Equipe)